25 de ago de 2012

Resenha: Dragões de Éter - Corações de Neve


Título original: Dragões de Éter - Corações de Neve
Autor: Raphael Draccon
Editora: Leya
Número de páginas: 495
SinópseNova Ether é um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Um dia, porém, cansadas das falhas dos seres racionais, algumas delas se voltaram contra as antigas raças. E assim nasceu a Era Antiga. Hoje, Arzallum, o Maior dos Reinos, tem um novo rei, e a esperada Era Nova se inicia. Entretanto, coisas estranhas continuam a acontecer... Uma adolescente desenvolve uma iniciação mística proibida, despertando dons extraordinários  que tocam nos dois lados da vida. Dois irmãos descobrem uma ligação de família com antigos laços de magia negra, que lhes são cobrados. Duas antigas sociedades secretas que deveriam estar exterminadas renascem como uma única, extremamente furiosa. Após duas décadas preso e prestes a completar 40 anos, um ex-prisioneiro reconhecido mundialmente pelas ideias de rebeldia e divisão justa dos bens roubados de ricos entre pobres é libertado, desenterrando velhas feridas, ressentimentos entre monarcas e canções de guerra perigosas. O último príncipe de Arzallum resgata sombrios segredos familiares e enfrenta o torneio de pugilismo mais famoso do mundo, despertando na jornada poderosas forças malignas e benignas além de seu controle e compreensão. E a tecnologia do Oriente chega de maneira devastadora ao Grande Paço, dando início a um processo que irá unir magia e ciência, modificando todo o conhecimento científico que o Ocidente imaginava possuir. E o mundo mudará. Mais uma vez.



  Na fantástica continuação da saga de Ariane Narin, João e Maria Hanson, Axel e Anísio Branford, Snail Galford e Liriel Gabbiani, Raphael novamente nos trás um livro rico em criatividade e com um enredo cativante.

  A história conta com grande parte dos personagens do primeiro livro e personagens novos, como Robert de Locksley, Branca e Alonso Coração de Neve, Ruggiero, Helena Bravaria e Rumpelstichen.


"...Pois cada passo que um homem dá em direção a uma morte não natural é um aviso à humanidade que ele está inserido que toda ela falhou em algum ponto.
E, enquanto ele respirar, sempre, sempre parecerá ainda haver a esperança de que essa falha poderá ser enfim corrigida ou entendida.
Ou que ela não será consertada jamais. 

  Representantes de diversos reinos estão presentes em Andreanne, cede do torneio mundial de pugilismo, o auge da vida de qualquer pugilista profissional é lutar neste torneio, e Axel Terra Branford é o representante do reino de Arzallum. Ele está muito confiante até um pugilista oriental do continente Nascente aparecer em um barco voador com gnomos que prometem inovar todas as tecnologias existentes no continente Ocaso e levá-lo a uma Nova Era.

  Após ficar quase toda sua vida na prisão por ter formado uma gangue que roubava dos ricos e dava aos pobres, Robert de Locksley, ou Robin, sai da prisão querendo continuar com o seu plano: Libertar Sherwood das mãos de Stallia e Minotaurus, e para isso, receberá o apoio de ninguém mais ninguém menos que Snail Galford, nosso ex-pirata favorito. Mas, para isso, ele precisará da ajuda de Liriel Gabbiani, e de um exército.


"É um fato: o ser humano se sente bem quando é deslumbrado. Ele passa a dar credibilidade maior e a olhar de forma diferente uma situação quando isso acontece. Mesmo um conteúdo fraco pode ser facilmente disfarçado e bem vendido por uma boa apresentação.

  A jovem Ariane Narin descobre que é uma bruxa e faz sua iniciação ao lado de sua mãe Anna e sua mentora Madame Viotti. A relação (amor, amizade, quem vai saber né) de João Hanson e Ariane é bem desenvolvida e também temos a morte de um personagem importante.

  Não tenho muito o que falar porque além de o livro ser basicamente o que eu disse acima, não quero dar nenhum spoiler. Só posso adiantar que o livro é muito bom, vale a pena continuar lendo a série. Raphael sabe muito bem como instigar-nos com suas charadas e deixar-nos pensativos com suas palavras.


24 de ago de 2012

Resenha: O Filho de Netuno (Os Heróis do Olimpo #2)




  Olá, me chamo Nicholas e sou o dono desse blog... Será que alguém ainda lembra de mim depois de mais de 3 meses?? Espero que sim.
 Estava totalmente sem ânimo de continuar com as postagens/resenhas, mas depois de ter recebido uma mensagem no skoob de uma leitora eu me reanimei. Bem, não prometo postar todos os dias, mas vou fazer uma forcinha pra não deixar o blog de lado.


Título original: The Son Of Neptune
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 426
Compre: Saraiva  Submarino  Fnac
SinópseA vida de Percy Jackson é assim mesmo: uma grande bagunça de deuses e monstros que, na maioria das vezes, acaba em problemas. Filho de Poseidon, o deus do mar, um belo dia Percy desperta sem memória e acaba em um acampamento de heróis que não reconhece. Agarrado à lembrança de uma garota, só tem uma certeza: os dias de jornadas e batalhas não terminaram. Percy e seus novos colegas semideuses vão enfrentar os misteriosos desígnios da Profecia dos Sete. Se falharem, as consequências, é claro, serão desastrosas.



  Diferentemente do primeiro volume da série, este livro tem como foco principal nosso querido e idolatrado Percy Jackson, que estava "sumido" no primeiro livro. Após um longo período de tempo, Percy acorda e acaba encontrando a loba Lupa, que o treina e o envia para o sul, onde supostamente existe um acampamento para semideuses que não é o Acampamento Meio-Sangue. Ao longo do caminho, ele tem que enfrentar duas górgonas que não morrem e estão com sede de sangue. 

  Quando chega ao Acampamento Júpiter, Percy logo conhece Frank e Hazel, dois membros da Quinta Coorte da Legião Doze.
  Frank é um grandalhão com rosto de bebê, que sempre leva consigo um pedaço queimado de madeira e muitos segredos. No começo do livro não sabemos quem é o pai de Frank, mesmo ele tendo quase certeza de ser Apolo, pois ele é muito bom em arco e flecha.

  Já Hazel, como se não bastasse, também tem diversos segredos que podem condená-la perante o Acampamento e todos os semideuses. Tem um poder maldição peculiar, ela controla coisas preciosas, como pepitas de ouro, pedras de diamante, esmeralda etc. É uma semideusa legítima filha de Plutão (Hades) e irmã de Nico Di Angelo. Hazel tem diversos "blackouts" onde ela apaga e se transporta para o passado, mais precisamente 1941, a época em que nasceu e morreu.

  O enredo é cheio de ação e aventura: os três (Percy, Frank e Hazel) partem para uma aventura no Alasca, onde os deuses não têm poder, e encontram a harpia Ella no caminho, com quem eu me identifiquei muito e aposto que todos vocês irão, pois ela é uma "rata de biblioteca" louca por livros e aventuras.

  O livro tem um glossário no final, para quem se perder com os nomes romanos dos deuses. E um final daqueles que te dá vontade de ir até a casa do autor  e estrangulá-lo até ele liberar "A Marca de Atena", o terceiro livro da série.

  Igualmente à todos os outros livros de Rick Riordan, O Filho de Netuno só tem um defeito: não ter mil páginas. Então, o que você está esperando que ainda não foi ler Os Heróis do Olimpo???

   
     ''Percy dormiu como uma vítima da Medusa: ou seja, como uma pedra.
  

8 de mai de 2012

Resenha: A Maldição do Tigre

 Boa noite pessoal, faz tempo que não tem resenha, eu estava meio atordoado com as minhas tarefas... Porém, agora tentarei voltar à minha rotina e me dedicar mais ao blog!
 Hoje tem resenha de A Maldição do Tigre, de Colleen Houck, o primeiro livro de uma série sobre mitologia indiana.

O Livro

   
Título original: Tiger's Curse
Autor: Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 344
Compre: Saraiva  Submarino
  
Sinópse: Paixão. Destino. Lealdade. Você arriscaria tudo para salvar seu grande amor?
   Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e precisa arranjar um emprego para custear a faculdade. Contratada por um circo, ela é arrebatada pela principal atração: um lindo tigre branco.
   Kelsey sente uma forte conexão com o misterioso animal de olhos azuis e, tocada por sua solidão, passa a maior parte do seu tempo livre ao lado dele.
  O que a jovem órfã ainda não sabe é que seu tigre Ren é na verdade Alagan Dhiren Rajaram, um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e que ela pode ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar esse feitiço.
  Determinada a devolver a Ren sua humanidade, Kelsey embarca em uma perigosa jornada pela Índia, onde enfrenta forças sombrias, criaturas imortais e mundos místicos, tentando decifrar uma antiga profecia. Ao mesmo tempo, se apaixona perdidamente tanto pelo tigre quanto pelo homem.


  O livro tem uma história bem original e super interessante, que, além de te prender a atenção, o tema indiado do livro nos é uma coisa nova, com toda a sua mitologia e culturas. A escrita e a diagramação do livro é ótima, com letras de tamanho médio e uma capa INCRÍVEL! O livro tem uma textura meio diferente, é mais maleável. (eu vi em algum blog que não lembro qual, que o livro lembra bastante os paperbacks americanos e é bem semelhante mesmo, tirando o fato que A Maldição do Tigre vem com orelhas)
  A capa do livro tem alto-relevo no título e nos cantos superiores, em 2 detalhes meio indianos.... risos
  Colleen Houck, não acho palavras para descrever sua obra. É simplesmente surpreendente pois fazia tempo que eu não pegava um livro para ler e gostava tanto. Sim, é mais um best-seller juvenil e blábláblá, porém tem toques sombrios, muita aventura, romance e é claro, um triângulo amoroso que é fundamental em um livro YA. (óbvio)

  Vou tentar descrever um pouco da história sem revelar (muitos) spoilers:

  Kelsey Hayes é uma adolescente de 18 anos que leva uma vida monótona na casa de Sarah e Michael Neilson, seus pais adotivos. Seus pais biológicos morreram em um acidente de carro alguns meses depois de Kelsey entrar no segundo ano do ensino médio. Sarah e Mike são um casal americano tradicional com dois filhos pequenos e Kelsey é "babá" das crianças.
  No começo do livro, Kelsey acabou de entrar em suas primeiras férias após terminar seus ensino médio e está visando uma vaga na faculdade comunitária local e um emprego no verão para bancar seus livros didáticos. Ela consegue um emprego no Circo Maurizio, onde conhece Dhiren, o tigre branco indiano, que logo passa a ser seu melhor amigo no local. Certo dia um comprador chega no circo com um grande interesso em Ren, querendo-o levar para uma reserva natural na Índia e convida Kelsey para acompanhá-lo na viagem e cuidar do animal em sua viagem e primeiros dias devolta a sua terra natal. Mas por causa de alguns acontecimentos, Kells descobre que seu tigre na verdade é um príncipe indiano bonitão com mais de 300 anos que está sucumbido a uma maldição que só o permite alguns minutos como ser humano por dia.
  O livro é ótimo, recomendo a todos que querem uma coisa diferente dos clichês de hoje em dia. É uma leitura leve e em minutos você devora o livro todo.
 


 
4/5

3 de mai de 2012

O que eu estou lendo e atualizações do blog

  Olá pessoal. Sei que não posto faz dias, mas eu estava com pouco tempo por causa da escola e fiquei sem ler alguns dias. Esse mês eu vou continuar com as leituras do mês passado (só falta A Guerra dos Tronos) e ler mais alguns livros da lista.

  Além de A Guerra dos Tronos, eu estou lendo A Maldição do Tigre - Colleen Houck e Cai o Pano - Agatha Christie, ambos altamente recomendados.

  Eu ainda estou na página 55 de A Maldição do Tigre, mas pelo que eu vi, já pude perceber que a forma de escrever de Colleen é bem descontraída e poupa muitos detalhes, o que evita aquela monotonia que te faz ler por obrigação.
  Portanto, esperem resenhas e até mais.








  Em uma tentativa de organizar o blog, as resenhas sempre serão postadas aos sábados.

18 de abr de 2012

Resenha: Cidade dos Ossos

    Hoje eu estou aqui para falar do primeiro livro da série Os Instrumentos Mortais, de Cassandra Clare.
    A saga já conta com 4 livros lançados nos EUA e 3 no Brasil e conta as aventuras de Clary Fray e seus amigos que caçam criaturas sombrias como demônios, vampiros, lobisomens e muito mais.

 O Livro                                                                                                                               
 
 
Título original: City Of Bones
Autor: Cassandra Clare
Editora: Galera
Número de páginas: 459
Compre: Saraiva  Submarino
  
Sinópse: Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. 
Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela.

Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.


  Pov:  Clary é uma adolescente americana como qualquer outra, sai com os amigos, sonha em se apaixonar e quer desesperadamente sair de sua vida monótona, até o dia em que ela conhece Jace e isso muda a sua vida. Jace é um caçador de sombras, assim como Alec e Isabelle, dois irmãos que, junto de Jace, caçam criaturas de outras dimensões que causam problemas em nosso planeta.
  Quando sua mãe é sequestrada por um Ravener, Clary se vê obrigada a se unir a Jace para tentar encontrá-la. Só que nesse caminho eles descobrem muitas coisas sombrias sobre o passado de Clary.

   Bem, o livro é legal, não é o mais interessante, mas você tem vontade de desvendar os mistérios nele contidos. Gostei bastante do personagem Jace, que é sarcástico e arrogante, porém romantico e indefeso.
    Estou com muita vontade de ler a continuação e saber o que acontece com Jace e Clary depois de tudo o que eles passaram em Cidade dos Ossos. 
    Cassandra Clare é uma ótima escritora, e o fato de ter criado algo totalmente novo, como os Caçadores de Sombras, me fez ainda mais fã da ruiva. O livro tem uma escrita leve, que não te deixa confuso e é daqueles que você lê enquanto escuta música ou viaja.